História

Histórico da AMAM

A Associação Mato-grossense de Magistrados (AMAM) foi fundada no dia oito de dezembro de 1968, no salão do Tribunal do Júri, na sede do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, na Avenida Getúlio Vargas, em Cuiabá. Com a criação da entidade, foi eleita e empossada a primeira diretoria da associação que teve como presidente Oscar César Ribeiro Travassos e vice-presidente Alceu Soares de Aguiar. A idéia de criação da AMAM foi do juiz Athayde Néri de Freitas, que na época era da Comarca de Campo Grande.

Entre os objetivos sociais da AMAM estão o trabalho pelo crescimento, prestígio e independência do Poder Judiciário, estímulo à cultura do Direito e promoção do aprimoramento dos magistrados. A associação também foi fundada para defender os interesses dos magistrados e da magistratura estadual, pugnando pela observância das garantias constitucionais. Os idealizadores também decidiram investir nas atividades de ordem cultural e recreativa e promover a confraternização entre os magistrados.

A instalação da AMAM (criação, eleição e posse da diretoria) contou com a participação dos seguintes magistrados: Leão Neto do Carmo, Domingos Sávio Brandão de Lima, Willian Droschic, Ernani Vieira de Souza, Osvaldo Meier, José Damásio de Souza, Athayde Néri de Freitas, Benito Augusto Tiezzi, Jesus de Oliveiro Sobrinho, Carlos Avallone, Wolnei de Oliveira, José Antonio de Castro, Milton Malulei, Licínio Carpinelli Stéfani, Odiles Freitas Souza, João Gomes Guimarães Filho, Pantaleão Blanc Rinaldi, Assis Pereira da Rosa e Rafael Arcanjo de Arruda.

Durante todos esses anos a Amam vem trabalhando pelo crescimento do prestígio e independência do Poder Judiciário, desenvolvendo ainda ações sociais para buscar a melhoria das condições de vida do povo mato-grossense.