AMA

A Academia Mato-grossense de Magistrados (AMA) foi criada com o apoio da AMAM, que na época era presidida pelo desembargador Ernani Vieira de Souza , tendo sido prestado por sua administração associativa todo o suporte material para pudesse ocorrer a surgimento jurídico da entidade cultural.
Não custa dizer que o desembargador Ernani Vieira de Souza sempre se preocupou com a preparação técnica e acadêmica dos magistrados e também com suas formações interdisciplinares continuadas, acolhendo imediatamente as solicitações dos juízes de Direito e dos desembargadores que se lançavam de corpo e alma nos trabalhos para a fundação da AMA.
Esses trabalhos dos abnegados magistrados mato-grossenses contavam ainda com o apoio incondicional do desembargador Antonio Rulli Júnior , membro da Academia Paulista de Magistrados, de onde vinha toda a informação necessária para a criação da nossa academia. O desembargador Antonio Rulli Júnior não mediu esforços para fornecer o know how necessário a fundação, vindo a Cuiabá diversas vezes, sempre que era solicitado pelos seus colegas magistrados mato-grossenses, como também para auxiliar na implementação da novel Academia.
Todas as etapas necessárias a criação foram percorridas, sempre de modo percuciente e preparado estrategicamente na forma exigida pela grandeza desse ato, a fim de a fundação e os demais preparativos para que a entidade tivesse natureza jurídica consolidada nos termos da legislação civil ocorresse sem qualquer mácula.
A reunião de fundação se deu na manhã do dia 1º. de fevereiro de 2002, na sala da presidência da atual sede social da AMAM, situada na Avenida Hélio Ribeiro, bairro Paiaguás, na cidade de Cuiabá, Estado de Mato Grosso. O desembargador Ernani Vieira de Souza possibilitou a realização do evento e providenciou o auxílio material necessário para tanto, prestado pela Secretaria da AMAM.
Compareceram ao ato de sua constituição da AMA e em razão disso são considerados como acadêmicos fundadores os seguintes magistrados: desembargador João Antonio Neto , desembargador José Vidal , desembargador Atahide Monteiro da Silva , desembargador Ernani Vieira de Souza , desembargador Benedito Pereira do Nascimento , desembargadora Shelma Lombardi de Kato , juiz de Direito Márcio Vidal e o juiz de Direito Marcelo Souza de Barros .
O seu estatuto social foi devidamente assinado pelo presidente eleito, desembargador João Antonio Neto, e pelo desembargador Mauro José Pereira para os fins de registro no 1º. Serviço Registral e Notarial de Títulos e Documentos e Pessoas Jurídicas da Comarca de Cuiabá/MT. O desembargador Mauro José Pereira contribuiu com sua análise e assinatura no estatuto social, na qualidade de fundador e de advogado inscrito na OAB/MT sob o número 4.655, cumprindo exigência da lei civil para os fins de registro.
De acordo com as suas disposições estatutárias e regimentais, a AMA possui cinco categorias de membros, sendo estas compostas dos acadêmicos titulares, dos acadêmicos suplentes, dos correspondentes, dos honorários e dos beneméritos.